Governador garante empregos para funcionários do Serra leste em Curionópolis

“Minha maior preocupação é com a proteção dos empregos dos trabalhadores’’, frisou o governador Helder Barbalho, para o diretor da Vale, Antônio Padovezi, logo após fechar o aproveitamento emergencial de empregados da companhia, do projeto Serra Leste, em Curionópolis, para o projeto Serra Norte, também da Vale, mas em Carajás, no município de Paraupebas, ambos no sudeste paraense. A articulação contou com a contribuição valorosa do deputado estadual Wenerson Azevedo Chamon, o Chamonzinho, do MDB, e do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico do Pará, Iran Lima, em reunião nesta sexta-feira, 12, no Palácio do Governo, em Belém.

Ainda em 2015, a Vale apresentou pedido à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), para ampliação de sua capacidade de produção no projeto de minério de ferro Serra Leste, de sua propriedade em Curionópolis, contudo como até hoje, a empresa não obteve retorno da secretaria, sempre que a produção autorizada (6 milhões de toneladas/ano) é atingida, o Serra Leste para suas atividades e os empregados vivem a angústia de temer a dispensa do trabalho, já que a planta industrial fica ociosa cada ano mais cedo.

Por meio do deputado Chamozinho, o governador recebeu o representante da Vale, Antônio Padovezi, hoje, e argumentou a necessidade de se ter uma análise rigorosa e responsável da Semas, mas sobretudo intercedeu em defesa dos empregos dos trabalhadores.
A solução coletiva encontrada foi transferir momentaneamente os empregados do projeto Serra Leste, ora parado, para o projeto Serra Norte, em plena atividade em Carajás.

O governador fez questão de frisar que a análise da Semas deve transcorrer de maneira célere mas sobretudo com responsabilidade para o projeto minerário obter a autorização que objetiva dentro dos parâmetros técnicos e ambientais legais, contudo, a maior preocupação de Helder Barbalho foi, de fato, com a proteção dos empregos, para que não haja o desligamento de nenhum empregado.

“A minha preocupação é para que se prestigie o emprego, se prestigie a mão de obra, por isso enquanto Serra Leste estiver paralisado, eu anuncio aqui o acordo que estamos fechando com a Vale, agora, para a manutenção dos empregos, por intermédio do deputado Chamonzinho. Então nesse momento essa mão de obra será aproveitada em Carajás, até que juntos a gente possa encontrar uma solução definitiva que permitirá que o projeto Serra Leste avance trazendo desenvolvimento e progresso para Curionópolis e o Pará’’, observou o governador.