Governo realizará Seminário Pará Mais Simples em outubro de 2019


Economia de tempo e dinheiro e maior comodidade para quem quer empreender no Pará. Esse é o objetivo macro do “Seminário Pará Mais Simples”, que acontecerá em outubro próximo, conforme decisão da reunião conduzida na manhã desta segunda-feira, (23), pelo secretário estadual de Desenvolvimento Econômico do Pará, Iran Lima, na sede da Sedeme, com a presença de representantes de instituições governamentais, a exemplo da presidente da Junta Comercial do Pará (Jucepa), Cilene Sabino. Na ocasião, Iran Lima tomou posse como novo membro do Comitê Gestor do Sistema Integrador Pará.

“Temos mantido um diálogo direto com o setor produtivo e garantido apoio institucional das pastas estaduais econômicas numa evidência de que entendemos que somente, juntos, poder público, iniciativa privada e sociedade civil organizada, podemos avançar em patamares melhores para a economia estadual”, comentou o secretário Iran Lima.

A ORDEM É DESBUROCRATIZAR 

O Integrador Pará é um sistema on line que integra órgãos de registro e licenciamento em todas as esferas públicas, tendo como principal objetivo modernizar, desburocratizar e reduzir o tempo do processo de abertura, alteração e extinção de empresas. Nesse sistema, a Junta Comercial centraliza a entrada de informações cadastrais da empresa em nível Municipal, Estadual e Federal.

“A entrada do secretário Iran Lima como membro do Comitê da Rede Sim – Integrador Pará, enriquece e dá maior peso a esse fórum. Ele é o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, e quando o gestor máximo se envolve diretamente tudo flui melhor. Esse é um projeto macro, e a entrada do secretário Iran amplia extraordinariamente nosso trabalho’’, destacou a presidente da Jucepa, Cilene Sabino.

Ela argumentou que o Seminário Pará Simples quer motivar as prefeituras municipais e os órgãos de licenciamento que ainda não estão operando cem por cento no Integrador Pará, para que todos passem a fazer os registros e licenciamentos pelo Sistema.

A titular da Junta Comercial afirmou também que o serviço do Integrador Pará facilita a vida do empreendedor e contribui para aumentar a própria receita municipal. Ela citou o Corpo de Bombeiros do Pará como um case de sucesso do Sistema.

“Por que é um case de sucesso? Porque na medida que a Corporação entrou no Sistema Integrador Pará, ela reduziu as taxas solicitadas, facilitou para o empreendedor e ao mesmo tempo aumentou sua própria receita exponencialmente. Observe. O Corpo de Bombeiros está presente em municípios que têm maiores demandas, então, hoje, com o licenciamento automático, os Bombeiros têm maior controle das demandas, com chances de focar em atividades que realmente têm de ter sua atenção, e isso os ajuda em todos os aspectos”, assinalou Cilene Sabino.

O Seminário Pará Mais Simples, enfatizou Cilene, quer maior desenvolvimento econômico, mais integração entre os órgãos de registros e licenciamentos e os Municípios e o fortalecimento do setor produtivo a fim de que ele tenha maior agilidade nos processos de abertura e legalização dos negócios no território paraense.

Para o presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis do Pará, Mário Elísio de Melo Gusmão, o comitê gestor do Integrador Pará tem trabalhado para melhorar o ambiente de negócios e os prefeitos municipais precisam visualizar isso.

“É importante que os prefeitos percebam que o Integrador Pará permite que os gestores municipais tenham uma visão geral dos negócios em sua região e possam planejar receitas ainda maiores para os municípios’’, afirmou o presidente sindical, Mário Gusmão.

Também participaram da reunião na Sedeme, representantes do Corpo de Bombeiros do Pará, Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), Federação das Associações de Municípios do Estado do Pará (Famep), Receita Federal na 2ª Região Fiscal, Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Pará, Sebrae, Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).  Texto: Ascom/Sedeme. Fotos: Ascom/Sedeme e Jucepa.